THE MOST BEAUTIFUL SKIES

NOVO ÁLBUM - JÁ DISPONÍVEL



"The Most Beautiful Skies" é um álbum sobre resiliência, sobre a calma após a tempestade, fazendo com que os céus pareçam os mais belos que alguma vez vimos por termos alcançado algo.


O álbum começa e termina com os dois únicos temas cantados  A primeira faixa centra-se em tomar posse do seu próprio destino e a última analisa a forma como podemos determinar o nosso destino colectivo, combatendo as alterações climáticas. O álbum explora os altos e baixos das nossas vidas, expandindo lentamente a escala pessoal para a global. 


Começando com "In Vain", uma canção sobre combater as paredes e limitações que construímos nas nossas mentes, que é complementada por "Funkycine", um tema que descreve a sensação de experenciar pequenas vitórias e celebrar pequenos passos em direcção ao sucesso, depois de destruir essas “paredes”. Contudo, a vida não é assim tão simples e é aí que "Time-Knife" entra em jogo. Inspirado pela série de televisão "The Good Place", cada pessoa é como uma “time-knife”, um trilião de realidades diferentes dobradas umas sobre as outras como folhas finas de personalidades formando uma única pessoa. Não só nós, a nível individual, temos dimensões diferentes, mas também tudo o que nos rodeia. Tal como o vento, vivemos a mesma realidade de uma forma diferente, dependendo das nossas circunstâncias pessoais. O que é uma vitória para uns será uma derrota para outros, e é disso que se trata a próxima faixa "Winding Winds". 

"Metropole" é a música do álbum que faz a transição da dimensão individual para uma dimensão universal. "Metropole" reflecte a pandemia, um tempo em que o mundo inteiro tinha de estar confinado em casa, sentindo nostalgia de grandes cidades caóticas movimentadas, algo que já não pertencia à nossa rotina diária na altura. Em tempos como , quando nos sentimos desesperados e perdidos, queremos regressar a um lugar seguro. Para a Plasticine, isso é Portugal. É por isso que "Psy-clone" é um tema que tem sons baseados na música tradicional portuguesa misturada com ritmos frenéticos. No entanto, apesar de gostarmos de algumas das nossas tradições, o mundo evolui e torna-se cada vez mais global, como podemos sentir ao ouvir o alegre "Cubano-Haitiano", um tema sobre a consciência cultural. Esta exposição a diferentes culturas pode inspirar artistas, fortalecer laços entre nações, e combater a xenofobia. No entanto, por detrás desta festa universal está a mudança climática, o desafio mais premente que enfrentamos enquanto  espécie. O álbum termina com "Icebergs de Freud", um aviso de que, se não ganharmos esta batalha, todas as outras vitórias e momentos de alegria também desaparecerão.


Tal como mencionado no início, este álbum é sobre batalhas individuais e globais, sobre aqueles pequenos bocados de felicidade para os quais lutamos todos os dias, fazendo com que os céus pareçam os mais belos que alguma vez vimos. Contudo, é também um aviso! Se não combatermos a crise climática, os nossos céus começarão a desaparecer e os mais belos irão primeiro.

LETRAS

In Vain

Heart line, old fate, are here to stay
A girl has read my hand and she walked away
I kept all those cards, I did not have a choice
So I play and I pray, but I cannot hear my own voice.

I know it’s true, it is like that 
And this tune won’t change, oh yeah, yeah, yeah, yeah

I was born without the planets aligned
But everyone knows that a man is supposed to try
And I try, I gotta try 'cause trying breaks the chain, 

I know it’s true, it is like that 
And this tune won’t change, oh yeah, yeah, yeah, yeah

Was in vain, was in vain
I just aim for the time when stillness arrives
Oh, was in vain
Oh yeah, yeah, I tried
But if the odds will change
Then I’ll try
I won’t crawl again, it was not in vain.


Mafalda Johannsen 

Icebergs de Freud

 

Os tempos mudam, escapam-nos pelas mãos 

A sensação que o amanhã é só uma parca ilusão 

Sentença de uma geração que só consome sem noção 

Que essa fome essa falta de atenção 

 

O mundo aquece mas não derrete os icebergs de freud 

Tentar curar o que nos dói 

Enquanto o sol queima mais forte 

Má sorte, má sina da ampulheta que me ensina 

Que a febre do planeta não se cura com medicina 

 

O sol aquece 

Queima de perto 

Sentes medo 

Mas está tudo certo. 

 

O sol aquece 

Queima de perto 

Eu sei que sentes medo 

Mas está tudo certo. 

 

Vamos fazer isto juntos 

Coração aberto 

Até ao último minuto 

Coração aberto 

 

Até ao último minuto 

Coração aberto 


Élton Mota

Escrevam-nos...

International

I have read and understood the Privacy Policy.